domingo, 21 de maio de 2017

BOMBA! General da um sinal verde para intervenção militar .

general da reserva Rômulo Bini Pereira, ex-chefe do Estado Maior do ministério da Defesa, admitiu a intervenção militar como saída para a crise política que envolve os três Poderes da Republica. Em artigo publicado nesta quinta-feira (15) no jornal O Estado de S. Paulo, o militar escreve: 

“Se o clamor popular alcançar relevância, as Forças Armadas poderão ser chamadas a intervir, inclusive em defesa do Estado e das instituições”.



Bini considera ainda que o país enfrenta uma “desgraça sem precedentes” e tenta profetizar: “É nesse cenário de ‘desgraças’ que as instituições maiores e seus integrantes deverão ter a noção, a consciência e a sensibilidade de que o país poderá ingressar numa situação de ingovernabilidade, que não atenderá mais aos anseios e às expectativas da sociedade, tornando inexequível o regime democrático vigente”. E insinua: “É um caso, portanto, a se pensar”.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

CUT ESCRAXA LULA E PEDE SUA PRISAO.

E AGORA LULA, ACHO QUE VOCE ESTA DEIXANDO DE PAGAR OS SEUS CUMPANHEIROS . A CASA CAIU TAMBEM PARA VOCE , ATE A CUT ESTA TE ESCRAXANDO.

domingo, 23 de abril de 2017

Sim eu estudei história.


 Sim eu estudei
história
Estudei a história sob os mais diversos ângulos,aprendi que socialismo e comunismo é uma utopia e que matou 
mais de 150 milhões de pessoas no mundo. 
todos os países socialistas as religiões eram perseguidas, e os religiosos eram mortos.
Nesses mesmos países homosexuais eram mortos.
Nenhuma economia funcionou diante desse plano de poder.
Mulheres e crianças sempre foram usadas como objetos sexuais.
Acabei vendo que dentro dessa covardia chamada socialismo/comunismo.
Deus sempre foi esquecido,porque essa promessa de governo acaba som todos principios morais.em fim realmente socialismo e comunismo acaba com a liberdade e direito do povo em geral. 
 E você ainda vai defender o socialismo?
11/11/2011 . Jorge Benny1

sábado, 22 de abril de 2017

Exclusivo: Exército nas ruas de Curitiba para proteger Sérgio Moro e a DEMOCRACIA!

Informação exclusiva: 
Curitiba, dia 03 de maio,  não será tomada pelo exército vermelho de Stédile, Chicão e Eva Dal Schiavon. Estará protegida pela Força Militar da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada, estacionada em Ponta Grossa, há menos de 100 km do teatro de operações. Quem imaginou que Curitiba seria transformada num "inferno" pelas "viúvas lulistas" cometeu um equívoco abissal. 

Primário imaginar que as autoridades de segurança, agora coordenadas e comandadas por um "General Macho" do porte de Carlos Alberto dos Santos Cruz, iriam sucumbir e se acovardar no "grito",  PERDEU! Quem comandou no Congo e provou "o fogo" inimigo não se curvará diante de guerrilheiros de "palanque",  miseráveis do "pão com mortadela" e trinta paus... 
5 mil homens altamente treinados, comandados pelo General Combatente Jorge Roberto Lopes Fossi  darão o ritmo de como os "forasteiros" deverão se comportar diante do Foro Federal de Curitiba...
As ameaças disparadas nas redes sociais contra o Juiz Sérgio Moro, partidas da mais abjeta militância defensora da corrupção, pilhagem e fragmentação do Estado de Direito, sucumbirão diante da altivez e da coragem dos brasileiros destacados para defender a verdadeira democracia.
O recado está dado!

domingo, 16 de abril de 2017

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

General Heleno: “Vamos fechar o Congresso Nacional. Não existe nenhuma Democracia em nosso País mais.”

General Heleno Publica Importante Mensagem Ao Povo Brasileiro Após Pedidos De Investigação Divulgados No Jornal Nacional.

“Quem vai sobrar mas ainda? Os cidadãos cidadãos de bem desse país a podem concluir que desde 1985 Vivemos em um ridículo simulacro de democracia representativa quantos dos nossos representantes do povo a começar pelos prefeitos e chegando ao Presidente da Republica , quantos foram eleitos de maneira honesta sem propina pelos seus méritos? Com poucas as protelações privilégios soluções ou apresentando soluções a curto prazo, quanto tempo mais participaremos desse circulo eleitoral.
A mensagem foi divulgada no Facebook do General Paulo Chagas

General Heleno: “Cabe a nós decidir impressionar fortemente para que isso ocorra acordo em brasileiros vamos fechar o Congresso Nacional não existe nenhuma democracia em nosso país mais.”
FONTE: noticiasbrasilonline.com.br
14/04/2017

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Se Temer e o Congresso insistirem em abafar a Lava Jato, haverá intervenção militar!

A política nacional sempre foi muito complicada, os observadores estrangeiros não conseguem entender tamanha esculhambação institucional, até mesmo os brasileiros têm enorme dificuldade, não conseguem acompanhar, a todo momento é preciso recorrer à tradução simultânea. Desde sexta-feira, dia 17, procura-se descobrir o real objetivo da explosiva entrevista que o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas (Foto), concedeu à repórter Monica Gugliano, do jornal Valor Econômico. Como se sabe, chefes militares jamais se pronunciam sobre assuntos políticos. Quando o fazem, é porque há alguma coisa de errado, aliás, muito errado.
O mais impressionante foi a rarefeita repercussão das declarações, que mesmo assim abalaram as estruturas do poder em Brasília, com reflexos por todo o país, porque o comandante do Exército não mediu as palavras. Às vésperas do carnaval, rasgou a fantasia e se incorporou ao Bloco dos Descontentes, ao afirmar que “somos um país que está à deriva, que não sabe o que pretende ser, o que quer ser e o que deve ser“.
Ainda não satisfeito, acrescentou: “Esgarçamo-nos tanto, nivelamos tanto por baixo os parâmetros do ponto de vista ético e moral, que somos um país sem um mínimo de disciplina social“.
TRADUÇÃO SIMULTÂNEA – Ao dar entrevista ao Valor, que é um jornal de circulação mais restrita na Organização Globo, que comanda sozinha a publicação, desde que a Folha se desligou da sociedade, o general deixou claro que estava dando um recado “interna corporis”, destinado a atingir apenas o governo, os políticos e as lideranças militares.
O fato concreto é que o descontentamento e a pressão interna nas Forças Armadas têm cada vez mais intensidade. Entre as lideranças militares, há consenso de que não há planejamento no país, a administração pública não tem metas nem visa a atender os reais interesses nacionais.
Um dos objetivos da entrevista do general Villas Bôas foi acalmar o pessoal da ativa e também da reserva, pois os três clubes militares estão defendendo abertamente uma intervenção das Forças Armadas, a pretexto de moralizar a política e a administração pública.
SEM INTERVENÇÃO – Com muita habilidade, o comandante do Exército descartou a possibilidade de derrubada do governo constitucional: “Interpreto o desejo daqueles que pedem intervenção militar ao fato de as Forças Armadas serem identificadas como reduto onde esses valores foram preservados. No entendimento que temos, e que talvez essa seja a diferença em relação a 1964, é que o país tem instituições funcionando. O Brasil é um país mais complexo e sofisticado do que era. Existe um sistema de pesos e contrapesos que dispensa a sociedade de ser tutelada. Não pode haver atalhos nesse caminho. A sociedade tem que buscar esse caminho, tem que aprender por si. Jamais seremos causadores de alguma instabilidade“.
O general tem razão. A Constituição deixa claro que cabe às Forças Armadas “a defesa da Pátria, a garantia dos poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”. E a Lei Complementar número 97 também é clara: ‘A atuação das Forças Armadas, na garantia da lei e da ordem, por iniciativa de quaisquer dos poderes constitucionais, ocorrerá de acordo com as diretrizes baixadas em ato do Presidente da República, após esgotados os instrumentos destinados à preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio’”.
INTERVIR SIGNIFICA GOLPE – Sem a menor dúvida, a entrevista confirma a convicção de que não existe possibilidade de ocorrer a apregoada “intervenção militar constitucional”. O significado real seria “golpe de estado” ou “golpe militar”, apenas isso.
Segundo as cuidadosas declarações do comandante do Exército, essa hipótese estaria afastada. Mas acontece que as aparências sempre enganam, quando se trata da política brasileira. Na entrevista, a ênfase dada à moral e à ética, assim como a incisiva defesa da Lava Jato (“É a grande esperança de que se produza no país alguma mudança nesse aspecto ético que está atingindo nosso cerne, que relativiza e deteriora nossos valores“) – tudo isso demonstra que as Forças Armadas não estão desatentas nem omissas.
Ainda em tradução simultânea, o general Villas Bôas deixou claro que, se o Planalto e o Congresso insistirem nessa irresponsável tentativa de inviabilizar a Lava Jato, a história vai se repetir no Brasil, e não será como farsa. Portanto, espera-se que o presidente Michel Temer tenha um mínimo de juízo e não ouse levar adiante essa injustificável iniciativa.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Marisa é fotografada na Itália e médicos contestam farsa de morte com caixão lacrado!!!

MARISA  morrreu mesmo ?

* Então o LULA que mostre o CADÁVER, caso contrário e´ GOLPE pra ela NÃO SER PRESA e acima de TUDO, NÃO dar com a língua nos dentes.

“MORREU MESMO ?…ou “mais” uma GRANDE FARSA !

– Vazamentos de exames e tomografias de uma outra pessoa com AVC, que podem terem sido falsa e propositalmente plantadas !
– Nenhuma imagem/fotografia da moribunda nesse período ( nem mesmo sendo retirada da ambulância ) !
– Hospital e médico familiar financeiramente e intimamente ligado a Lula !
– Período de comoção ( 1 semana ), suficiente p/ que as mídias articulem e preparem a opinião pública, para o possível desfecho fatal !
– Retirar a cúmplice principal dos processos criminosos, que diante da justiça não teria equilíbrio emocional p/ se defender do indefensável !
– Doar órgãos de uma quase idosa, hipertensa, sedentária e fumante, afim de comover e calar a opinião pública !
– Tirar de cena (possível fuga), a esposa e principal cúmplice no ápice das denúncias de EIKE e MARCELO ODEBRECHT !
– Roubaram TRILHÕES, e tem milhares de cúmplices em todas as instituições públicas e privadas…e que devem mais do que favores !
– Mesmo dentro de um caixão, pode-se ser feita uma máscara mortuária com ela viva e ser colocada em outro corpo !
– Irão cremar e apagar qualquer vestígio ?… ou enterrar acreditando que ninguém terá a coragem de pedir uma exumação !

ELES NÃO SABEM O QUE NÓS SEREMOS CAPAZES DE FAZER ! – Lula 2014.”

NÃO PODEMOS PROVAR QUE MARISA LETÍCIA MORREU – SEM O CAIXÃO ABERTO – SEM O CORPO – SEM O TESTE DE DNA !!

A MORTE PODE TER SIDO FORJADA – E AGORA LULA? ONDE ESTÁ O CORPO? ESSA PODE SER A MAIOR ARMAÇÃO DOS COMUNISTAS…

Também não haverá doação de órgãos, Marisa Letícia não pode ser doadora por diversos motivos, esse seria o álibi perfeito para não abrir o caixão !

Os Médicos do Hospital Sírio Libanês estão revoltados…

ATENÇÃO FORÇAS ARMADAS DO BRASIL – É A HORA DE DESVENDAR ESSA “NOTÍCIA” – CHEGOU A HORA DA VERDADE !!

Sabemos que foram desviados mais de R$ 8.000.000.000.000,00 – É isso mesmo, mais de 8 TRILHÕES DE REAIS – Seria muito fácil forjar a falsa morte da ex 1ª Dama e tirá-la do País – Há possibilidades de que dona Marisa não se encontra no território nacional – O tempo é curto, Lulalau definiu a cremação para o dia 03/02/2017 !!

SOS FORÇAS ARMADAS – EXIGIMOS VER O CORPO – EXIGIMOS A VERDADE – EXIGIMOS O CAIXÃO ABERTO – EXIGIMOS O TESTE DE DNA !!

(via agencia de noticias)

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Lula começa a convocar MST nesta quarta-feira


O ex-presidente Lula chega a Salvador na manhã desta quarta-feira (11) para participar da abertura do 29º Encontro Estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na Bahia, que será acontecerá no Parque de Exposições, na Avenida Paralela.
À tarde, Lula se reunirá com o governador Rui Costa (PT) e com o coordenador executivo do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Bahia, Jaques Wagner.
Vai convocar os baderneiros para defende-lo nas ruas outra vez ?

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Ciro critica PT por aproximação com PMDB nas eleições de comando do Congresso

Para o ex-ministro e pré-candidato a presidente da República em 2018 pelo PDT, é 'inacreditável' que o partido troque um 'compromisso com o País' por 'carguinhos irrelevantes na burocracia da Câmara e do Senado'
 Fortaleza - O ex-ministro e pré-candidato a presidente da República em 2018 pelo PDT, Ciro Gomes, criticou duramente, nesta terça-feira, 13, a aproximação do PT com o PMDB na sucessão no Congresso Nacional. “Considero inacreditável que o PT troque um compromisso com o País, com a decência, com a democracia, com o enfrentamento ao golpe e aos golpistas, por um carguinho, uma sinecura; por meia dúzia de quinquilharias do poder”, afirmou Ciro, em Fortaleza, antes de proferir palestra na sede da Secretaria da Fazenda do Estado do Ceará.
“Se isso acontecer na Câmara, especialmente, ou no Senado, terá sido porque de fato o PT não aprendeu nada com toda a grande tragédia que aconteceu com ele”, emendou Ciro. Mesmo não descartando contar com um futuro apoio petista à sua pretensão de candidatar-se a presidente, Ciro argumentou que não poderia, a pretexto de querer a legenda como aliada, deixar de fazer as críticas.
“Como é que pode o PT, sendo o partido que foi golpeado, que denunciou para o País e para o mundo que o País experimentou um golpe, trocar o compromisso com o futuro por meia dúzia de carguinhos irrelevantes na burocracia da Câmara e do Senado?”, insistiu o ex-ministro.
Ciro confirmou o nome do deputado André Figueiredo (PDT) na disputa na Câmara. E elogiou a coragem do colega de partido, mesmo admitindo que André não tem chances de vencer. “É preciso lutar. Tem uma piada que ensina sobre isso. Diz que o cidadão ia todo dia ao santo pedir para ganhar na loteria. E um dia o santo reclamou: 'Rapaz, pelo menos, joga, né?'. Então, precisamos criar alternativas. E o André teve a coragem. É um cara limpo, decente, respeitado”, afirmou.
Para Ciro, André se apresenta como uma mudança política dentro da Câmara. “Se não houver alternativa, vai dar nisso daí mesmo: nesse pragmatismo irresponsável, nessa pusilâmine corrupção fisiológica, que domina o País”, comentou.
Senado. Sobre a sucessão no Senado, onde Eunício Oliveira (PMDB-CE) costura alianças e sai como favorito, Ciro Gomes afirmou que o peemedebista é citado na Operação Lava Jato. “E se quiserem eleger para o Senado uma figura dessa daí, a gente está só dizendo: atenção Brasil, o Senado continua dominado por uma maioria de ladrões, salafrários, corruptos, que vai continuar levando o País para essa novela escandalosa”, disse o ex-ministro.
Com relação à Lava Jato, Ciro afirmou esperar que a operação cumpra seu papel histórico, mas revelou o temor de os promotores e o juízes da força-tarefa se desviarem desse caminho. “Eu espero que ela (operação) cumpra o seu papel histórico. Pode ser um papel histórico se ela representar o fim da impunidade como grande prêmio tanto para o baronato da política como para o baronato dos ricos. Se ela for, terá feito história. Se não for, terá sido pela vaidade de uma juventude meio exibicionista de procuradores e juízes que, não percebendo a importância histórica do seu fazer nesse momento, podem trocar uma coisa importantíssima para a história do País por um brilhareco que vai sumir daqui a pouco”, afirmou.
Fonte O Estadao.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

BOMBA – ACABOU O PARTIDO DE LULA E DIRCEU – GILMAR MENDES DETERMINOU A CASSAÇÃO DO REGISTRO DO PT.

Depois de 36 fazendo política o Partido dos Trabalhadores perde seu registro de maneira dramática e inesperada. Acabou o Partido fundado por Lula e José Dirceu.
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, determinou a cassação do registro do PT. Segundo Gilmar, há indícios de que o PT foi indiretamente financiado pela Petrobras, que é uma sociedade de economia mista, o que é proibido pela legislação eleitoral. O caso ficará sob a responsabilidade da corregedora da Justiça Eleitoral, ministra Maria Thereza de Assis Moura.
O ministro anotou que, na Lava-Jato, foi apurado que empreiteiras corrompiam agentes públicos para firmar contratos com a Petrobras, mediante fraude à licitação e formação de cartel. Parte da propina voltaria ao PT em forma de doações à legenda e às campanhas eleitorais. Outra parte seria entregue em dinheiro ao tesoureiro do partido.
Uma terceira parte financiaria o PT por meio de doações indiretas ocultas, especialmente por meio de publicidade. “Somado a isso, a conta de campanha da candidata (Dilma) também contabilizou expressiva entrada de valores depositados pelas empresas investigadas”, escreveu Segundo Gilmar, há “suspeita de relevância criminal das condutas”.
Para ele, “doar recursos – supostamente vantagens ilícitas para a prática de crimes contra a administração pública – ao partido ou à campanha, ou entregá-los sem contabilidade a representantes do partido são indicativos do crime de lavagem de dinheiro”. Ele também explicou que “a omissão de recursos na contabilidade da campanha indica crime de falsidade ideológica eleitoral”. No último dia 2, o secretário-geral do TSE, Luciano Fuck, enviou ofício a Gilmar lembrando que a gestão anterior do TSE não tomou essa providência.
Ao saber disso, Gilmar determinou de imediato a instauração do processo. No ofício enviado à Corregedoria no ano passado, Gilmar afirmou que os indícios de que o PT foi financiado pela Petrobras foram obtidos a partir do cruzamento das informações contidas no processo de prestação de contas da presidente Dilma, em notícias veiculadas na imprensa e também em documentos da Lava-Jato.
Ainda no ofício do ano passado, Gilmar cita doações recebidas pelo PT em 2014 por sete empresas investigadas na Lava-Jato: UTC, Andrade Gutierrez, Queiroz Galvão, OAS, Construtora Odebrecht, Odebrecht Óleo e Gás e Engevix. Juntas, as empresas teriam doado R$ 263,8 milhões naquele ano. Parte dos recursos teriam sido repassados à campanha de Dilma. Além desse valor, as mesmas empresas teriam repassado R$ 47,5 milhões diretamente à campanha da presidente. 14:56:57
Fonte Rede Brasil Net

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Trump quer impedir novos Lulas.

Lula atuava como “verdadeiro lobista da construtora Odebrecht”.
A acusação feita em outubro pelo Ministério Público Federal consta em uma das cinco denúncias contra o pentarréu petista.
Formalmente, a Odebrecht o contratava para dar palestras em países da América Latina e da África, onde a empreiteira desenvolve projetos bilionários financiados com dinheiro do BNDES.
Lula então se encontrava com chefes de Estado e autoridades estrangeiras com os quais discutia assuntos do interesse da Odebrecht — que contratou a Exergia Brasil, empresa de Taiguara Rodrigues, o “sobrinho de Lula”, para ajudar numa obra em Angola.
Lula também enriqueceu com tráfico de influência no governo de Dilma Rousseff.
Segundo a acusação feita no começo de dezembro pelo MPF, Lula atuou em benefício da empresa sueca Saab, fabricante dos caças Gripen, e das montadoras MMC e CAOA a partir da intermediação do casal de lobistas Mauro Marcondes e Cristina Mautoni, alvos da Operação Zelotes.
No esquema, Lula se vendia como o homem que mandava e desmandava no governo Dilma e, em troca, recebia repasses por meio de seu filho caçula, Luís Cláudio Lula da Silva.
Estes são apenas dois exemplos dos tipos alegadamente criminosos de lobby de Lula.
O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, que toma posse em 20 de janeiro, incluirá entre as reformas que têm como objetivo “trazer uma nova roupagem a Washington” justamente uma restrição aos membros de seu governo, que não poderão se tornar lobistas por cinco anos após abandonarem a equipe presidencial.
“É um pensamento bastante avançado”, disse o secretário de Imprensa de Trump, Sean Spicer. “O que tínhamos no passado eram pessoas que olhavam para o retrovisor. Desta vez olhamos para a frente. Se você quiser servir em uma administração Trump, você vai servir a este país, não a si mesmo.”
Para fazer a América grande de novo, portanto, Trump quer impedir a multiplicação de Lulas.
É um ótimo começo (ou mote) para o seu governo.
Inteligente a mensagem de Donald Trump.